Danos Provocados por Vacinas São Escondidos

Os hospitais de São Paulo estão abarrotados de pessoas que se queixam de estar sofrendo efeitos danosos da vacina contra gripe suína, mas essas queixas não podem ser registradas pelos médicos, porque não existe um CID - Código Internacional da Doença - para a reação patológica à vacinação.



Em visitas a hospitais, conversando com médicos e enfermeiros da cidade de São Paulo, constatamos que cada um deles está recebendo por dia, em média, a cada 6 horas de trabalho, cerca de 20 pacientes que se queixam de efeitos adversos causados pela vacina contra gripe suína. ?Se ficássemos o dia todo atendendo, cada médico chegaria a atender 80, 100 pessoas diariamente?, declarou um desses profissionais.

Multiplicando-se esse número pelo total de médicos que atendem nos hospitais (municipais, estaduais, pelo SUS) pode-se ter uma ideia do quadro assustador de queixas de pessoas prejudicadas pela vacinação na cidade de S. Paulo e no próprio país.



Apesar de todas essas centenas ou milhares de queixas diárias, se alguém for procurar nas estatísticas oficiais quais danos as vacinas causam, não encontrará quase nada! Isso porque as reaçõesà vacina não estão previstas no CID ? Código Internacional de Doenças, que é um
número dado à enfermidade para permitir a estatística computadorizada.

Cada médico tem de preencher o nº do CID para cada paciente. As fichas recolhidas em cada hospital ou posto de saúde são enviadas para a Secretaria de Saúde do Estado, Ministério da Saúde e a própria OMS ? Organização Mundial da Saúde, para fins de estatísticas estaduais,
nacionais e mundiais. Como não existe um número do CID para doenças causadas pelas vacinas, os médicos são obrigados a preencher a ficha com outros códigos.

Eles estão colocando os seguintes CIDs para essas reações vacinais: Faringite (J029), Gripe (J11), Tosse (R05), Amigdalite (J039), Diarréia (A09), Pneumonia (J18). Muitos colocam, simplesmente, o código das famosas "viroses".

Conseqüência: Estatisticamente, o número dessas doenças vai falsamente aumentar no mundo; a Secretaria de Saúde do Estado, o Ministério da Saúde, a OMS vão achar que está havendo mais
faringite, mais gripe, mais tosse, mais amigdalite, mais pneumonia ? e vão querer vacinar mais gente ainda, para combater essas moléstias.

Ao mesmo tempo, todos vão achar que as vacinas não fazem mal nenhum ? só
incluindo nas estatísticas os casos notórios, de pessoas que visivelmente morreram ou ficaram paralíticas, que viraram notícia, ou processaram o governo e os laboratórios. ?

Eu escrevo no meu diagnóstico: reação à vacina, mas isso não adianta nada, porque eles não se baseiam no diagnóstico para fins estatísticos, mas no código da doença?, disse
um especialista."Como o espaço precisa ser preenchido com um código, a gente usa outro: exemplo, o código de gripe, virose etc.".

As queixas mais comuns de reações a vacinas feitas aos clínicos gerais são dos
seguintes sintomas por vezes persistentes:

1) Adultos: dores de cabeça intensas, dores musculares e articulares por todo o corpo, mal-estar geral, tosse seca persistente, falta de apetite, febre alta, indisposição geral, diarréia, cansaço e
falta de ar, fraqueza muscular nas pernas. Os pacientes relatam que antes de tomarem a vacina H1N1 estavam bem de saúde. As queixas ocorrem dentro da primeira semana pós-vacinação, principalmente até o 2º ou 3º dia seguinte à inoculação da vacina.

Outros sintomas relatados: coceira pelo corpo todo durante 24 horas, edemas, inchaço
facial, labial e ocular, olhos irritados, edema ocular, manchas marrons na pele do antebraço do mesmo braço em que foi inoculada a vacina; muita dor nesse braço; alguns por causa disso não conseguem trabalhar. Há muitas pessoas que já estão há cerca de um mês com tosse seca persistente, iniciada logo após tomar a vacina. ?Os exames de Raio X não acusam nada, mas a tosse não passa?, declarou um dos médicos.

2) Crianças: Os pediatras estão impressionados com o número muito maior de crianças que têm sido levadas aos hospitais (em comparação ao mesmo período de anos anteriores), com quadro gripal persistente, iniciado após a vacinação (dentro de trinta dias as crianças não melhoram, apesar das medicações, ficam indo e voltando ao Pronto Socorro); eles registraram casos e mais casos de crianças irritadas e com o corpo dolorido dentro da primeira semana pós-vacinação, com febres altíssimas e convulsões.

Ao mesmo tempo, há perda de apetite, recusa ao alimento, com consequente perda de
peso. Houve grande aumento do número de casos de tosse, rouquidão, diarréia persistente, iniciados após a inoculação da vacina; bronquites, bronquiolites (que atingem crianças com idade entre 3 e 8 meses), rinites, faringites e laringites.

Outras mães referiram ao pediatra que seus filhos (crianças entre 1 ano e 2 meses a 1 ano e 8 meses) perderam as forças nas perninhas e começaram a cair enquanto brincavam, ?como se as perninhas desabassem?. (Não podemos esquecer que muitas vacinas atacam o sistema neurológico, podendo inclusive causar a Síndrome de Guillain- Barré ? que causa paralisia, em casos mais graves, insuficiência respiratória e pode levar à morte ? isso é reconhecido oficialmente, dentro da medicina.) Algumas crianças, após ser vacinadas, apresentaram bolhas pelo corpo todo, dentro da primeira semana pós-vacinação; levadas ao dermatólogo este constatou que seriam reações à vacina.

Os pediatras notaram um número muito maior de casos
de doenças nas primeiras semanas de abril (em comparação ao mesmo
período de anos anteriores), coincidindo a data de
vacinação de crianças entre 6 meses e dois anos com maior
procura do P.S. por casos de gripe, rinites, bronquiolites, faringites,
laringites e pneumonia. Os Pronto Socorros e hospitais ficaram
abarrotados com grande número de internações dessas crianças.

Adultos e crianças que já estavam com um quadro gripal,
desenvolveram pneumonia dentro de 8 dias após receberem a
vacina contra gripe suína e tiveram de ser internados (hospitalizados).

Os médicos consultados acham que todos aqueles que estão tendo reações
às vacinas deveriam se unir, procurar um advogado e abrir um processo
pedindo indenização pelos prejuízos sofridos.

Obs.: As fontes de informação pediram para não ser identificadas, com receio de perder os
empregos; no entanto, o próprio leitor pode verificar, nos meios médicos, a veracidade dessas afirmações; está aqui, aliás, uma excelente pauta para pesquisa por outros meios de divulgação - que têm o dever de esclarecer a população.

Nasa e seus segredos, o que eles estão aprontando.

Fonte: Machado de [Guerra]


A NASA não somente silencia, como também impõe um rigoroso silêncio sobre certas coisas que, por sinal, ela sabe muito bem o que realmente são. Como por exemplo ISTO: - Março de 2010. As potentes câmeras do módulo SOHO que observa as proximidades do nosso Sol, flagrou a presença de um estranho objeto, visto na parte direita da imagem. Até aí nenhuma novidade, uma vez que essas misteriosas naves, ou UFOs, são constantemente fotografadas por esse módulo sempre rondando o nosso Sistema Solar. O que desejamos que você veja, é exatamente um objeto circular também presente na parte esquerda da imagem...


Logo a seguir, as câmeras registraram a presença de um segundo objeto circular...


E - vejam só - algo como se fosse um míssil parte diretamente para o nosso Sol...


Com a conseqüente detonação no Sol, gerando uma forte explosão. O quê exatamente se poderia pensar sobre isso? Uma preparação para o caos de 2012, ocasião em que a própria NASA prevê catástrofes solares que poderão inviabilizar a vida sobre o nosso planeta e ocasionarem o fim da nossa civilização...
Comentários (0)



Ofensas de Silas Malafaia ao blogueiros cristãos

Hoje, 16/04/2010 o nobre Pastor Silas usou novamente o espaço de seu programa para atacar os pastores e crentes que usam a internet (a maioria de sua própria denominação, Assembléia de Deus, incluindo líderes nacionais e regionais) para se opor e criticar as suas idéias e campanhas de prosperidade importadas dos Estados Unidos.

Sr. Silas Malafaia, que tem usado sobejamente os meios de comunicação para promover campanhas absolutamente estranhas à sã doutrina, com promessas, inclusive contrárias à Palavra, ofende aos críticos de suas doutrinas espúrias nos seguintes termos: “bandidos, pastores fracassados, desocupados, insolentes, falsos crentes, caluniadores, invejosos" e outros adjetivos impróprios a servos de Deus.

A nós, crentes fracassados, nós resta ouvir, CALADOS, da boca dos ilustres e vitoriosos telepastores que a promessa de Nosso Senhor Deus em ATOS 16:31 “Creia no Senhor Jesus, e serão salvos, você e os de sua casa” agora tem preço e custa R$ 1.000,00 nas mãos “limpas” de Silas Malafaia e Mike Murdock, isto sem precisar crer no Senhor ou se arrepender dos pecados, basta pagar a vista, ou no boleto, cartão, VT, etc.

A nós, pastores insolentes e invejosos, resta-nos ouvir a ameaça de prisão e processo (ele disse que merecemos cadeia, pois somos bandidos) porque não aceitamos as suas falsas doutrinas dando conta que a semeadura de que falou o Senhor Jesus não é de dinheiro, tanto mais em suas campanhas, tão pouco não aceitamos que no Reino do Senhor só é abençoado quem oferta, ou ainda que só tenham bênçãos liberadas para quem semeia dinheiro.

Sim, irmãos fracassados e desocupados, você pastor, você missionário, você presbítero, você membro que se levanta para dizer: “Eu não aceito estes ventos de doutrina!”; Você é um bandido, picareta, medíocre, caluniador, invejoso. Você é crente que não faz nada!

Senhores e senhoras contribuintes do programa Vitória em Cristo, o programa que não pode parar, agora, além de pedir o dinheiro da viúva na maior cara de pau, também serve para ofender a igreja de Cristo! Pois fazem parte desta, todos os que não concordam com estas doutrinas espúrias. Parabéns senhores e senhoras patrocinadores, imagino o orgulho do Senhor Jesus nesta hora.

Se o senhor Malafaia se julga ofendido por nós blogueiros cristãos, que ao menos nos conceda o atenuante: o fazemos em nosso próprio tempo desocupado, com nossos recursos próprios (energia, provedor de internet, etc.) e NUNCA às expensas do dinheiro da Igreja ou com os recursos suados de muitos crentes que julgando estar ofertando para a Obra do Senhor Jesus na TV, estão, de fato, tendo a sua oferta preciosa gasta para ofender, intimidar, menosprezar e ameaçar pastores, missionários e crentes em horário nacional PAGO de televisão.

Caro falso profeta Sr. Silas Malafaia, faça-me um homem feliz! Não ameace não! Processe! Mostre de uma vez a todos quem é o senhor e processe seus irmãos em Cristo! Processe os santos que ora se levantam para dizer: Seja anátema!

Fonte: http://www.genizahvirtual.com

666, a marca do anticristo

Dentre todos os tópicos da Bíblia, talvez a marca da besta seja o que mais tem suscitado especulações e argumentações ridículas e bombásticas. Cristãos e não-cristãos debatem o significado de seu valor numérico. Mas o que diz, realmente, o texto bíblico?

O Número 666: Marca Registrada da Tribulação?

A questão central da Tribulação é: Quem tem o direito de governar, Deus ou Satanás? Deus vai provar que é Ele quem tem esse direito. Pela primeira e única vez na história, as pessoas terão uma data limite para aceitarem o Evangelho. Por enquanto, todos podem aceitar ou rejeitar essa mensagem em diferentes momentos da vida; alguns o fazem na infância, outros no início da fase adulta, outros na meia-idade, e alguns até na velhice. Mas, quando vier a Tribulação, as pessoas terão que tomar essa decisão de forma imediata ou compulsória por causa da marca da besta, de modo que toda a humanidade será deliberadamente dividida em dois segmentos. O elemento polarizador será precisamente a marca da besta.

A Bíblia ensina que o líder da campanha em defesa da marca da besta será o falso profeta, que está ligado à falsa religião (Ap 13.11-18). Apocalipse 13.15 deixa claro que o ponto-chave em tudo isso é adorar "a imagem da besta". A marca da besta é simplesmente um meio de forçar as pessoas a declararem do lado de quem estão: do Anticristo ou de Jesus Cristo. Todos terão que escolher um dos lados. Será impossível manter uma posição neutra ou ficar indeciso com relação a esse assunto. A Escritura é muito clara ao afirmar que os que não aceitarem a marca serão mortos.

O falso profeta vai exigir uma "marca" em sinal de lealdade e devoção à besta, e essa marca será "sobre a mão direita" – não a esquerda – "ou sobre a fronte"
(Ap 13.16)
.

Toda a humanidade será forçada a escolher um dos lados: "...todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos" (Ap 13.16). O Dr. Robert Thomas comenta que essa construção retórica "abrange todas as pessoas, de todas as classes sociais, [...] ordenadas segundo sua condição financeira, [...] abrangendo todas as categorias culturais [...]. As três expressões são um recurso estilístico que traduz universalidade".[1] A Escritura é muito específica. O falso profeta vai exigir uma "marca" em sinal de lealdade e devoção à besta, e essa marca será "sobre a mão direita" – não a esquerda – "ou sobre a fronte" (Ap 13.16).

A palavra "marca" aparece em muitas passagens da Bíblia. Por exemplo, ela é usada várias vezes em Levítico, referindo-se a um sinal que torna o indivíduo cerimonialmente impuro, e está geralmente relacionada à lepra. É interessante notar que o modo como Ezequiel 9.4 usa a idéia de "marca" é semelhante ao de Apocalipse: "E lhe disse: Passa pelo meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca com um sinal a testa dos homens que suspiram e gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela". Nessa passagem, o sinal serve para preservação, assim como o sangue espalhado nas ombreiras das portas livrou os hebreus durante a passagem do anjo da morte, como relata o Livro do Êxodo. Em Ezequiel, a marca é colocada na fronte, semelhantemente à do Apocalipse. Todas as sete ocorrências da palavra "marca" ou "sinal" (gr. charagma) no Novo Testamento em grego, encontram-se no Livro do Apocalipse, e todas se referem à "marca da besta" (Ap 13.16,17; 14.9,11; 16.2; 19.20; 20.4). O Dr. Thomas explica o significado desse termo na Antigüidade:

A marca deve ser algum tipo de tatuagem ou estigma, semelhante às que recebiam os soldados, escravos e devotos dos templos na época de João. Na Ásia Menor, os seguidores das religiões pagãs tinham prazer em exibir essas tatuagens para mostrar que serviam a um determinado deus. No Egito, Ptolomeu IV Filopátor (221-203 a.C.) marcava com o desenho de uma folha de trevo os judeus que se submetiam ao cadastramento, simbolizando a servidão ao deus Dionísio (cf. 3 Macabeus 2.29). Esse significado lembra a antiga prática de usar marcas para tornar pública a fé religiosa do seu portador (cf. Isaías 44.5), e também a prática de marcar os escravos a fogo com o nome ou símbolo de seu proprietário (cf. Gl 6.17). O termo charagma ("marca") também era usado para designar as imagens ou nomes dos imperadores, cunhadas nas moedas romanas e, portanto, poderia muito bem aplicar-se ao emblema da besta colocado sobre as pessoas.[2]

Alguns se perguntam por que foi usado um termo tão específico para designar a marca do Anticristo. Essa marca parece ser uma paródia do plano de Deus, principalmente no que se refere aos 144.000 "selados" de Apocalipse 7. O selo de Deus sobre Suas testemunhas muito provavelmente é invisível e tem o propósito de protegê-las do Anticristo. Por outro lado, o Anticristo oferece proteção contra a ira de Deus – uma promessa que ele não tem condições de cumprir – e sua marca é visível e externa. Como os que receberem a marca da besta o farão voluntariamente, é de supor que as pessoas sentirão um certo orgulho de terem, em essência, a Satanás como seu dono. O Dr. Thomas afirma: "A marca será visível e identificará todos os que se sujeitarem à besta".[3]

Uma Identificação Traiçoeira

Além de servir como indicador visível da devoção ao Anticristo, a marca será a identificação obrigatória em qualquer transação comercial na última metade da Tribulação (Ap 13.17). Este sempre foi o sonho de todos os tiranos da história – exercer um controle tão absoluto sobre seus vassalos a ponto de decidir quem pode comprar e quem pode vender. O historiador Sir William Ramsay comenta que Domiciano, imperador romano no primeiro século, "levou a teoria da divindade Imperial ao extremo e encorajou ao máximo a ‘delação’; [...] de modo que, de uma forma ou de outra, cada habitante das províncias da Ásia precisava demonstrar sua lealdade de modo claro e visível, ou então era imediatamente denunciado e ficava impossibilitado de participar da vida social e de exercer seu ofício".[4] No futuro, o Anticristo aperfeiçoará esse sistema com o auxílio da moderna tecnologia.

Ao longo da história, muitos têm tentado marcar certos grupos de pessoas para o extermínio, mas sempre houve alguns que conseguiram achar um meio de escapar. Porém, à medida que a tecnologia avança, parece haver uma possibilidade cada vez maior de bloquear praticamente todas as saídas. Essa hipótese é reforçada pelo emprego da palavra grega dunétai – "possa" (Ap 13.17), que é usada para transmitir a idéia do que "pode" ou "não pode" ser feito. O Anticristo não permitirá que alguém compre ou venda se não tiver a marca, e o que possibilitará a implantação desta política será o fato da sociedade do futuro não usar mais o dinheiro vivo como meio de troca. O controle da economia, ao nível individual, através da marca, encaixa-se perfeitamente no que a Bíblia diz a respeito do controle do comércio global pelo Anticristo, delineado em Apocalipse 17 e 18.

A segunda metade de Apocalipse 13.17 descreve a marca como "o nome da besta ou o número do seu nome". Isso significa que "o número do nome da besta é absolutamente equivalente ao nome, [...]. Essa equivalência indica que, como nome, ele é escrito com letras; mas, como número, é o análogo do nome escrito com algarismos".[5] O nome do Anticristo será expresso numericamente como "666".

Calculando o Número

O Anticristo não permitirá que alguém compre ou venda se não tiver a marca, e o que possibilitará a implantação desta política será o fato da sociedade do futuro não usar mais o dinheiro vivo como meio de troca.

Nesse ponto da profecia (Ap 13.18), o apóstolo João interrompe momentaneamente a narrativa da visão profética e passa a ensinar a seus leitores a maneira correta de interpretar o que havia dito. Uma leitura do Apocalipse demonstra claramente que os maus não entenderão o significado, porque rejeitaram a Jesus Cristo como Senhor e Salvador. Por outro lado, os demais que estiverem atravessando a Tribulação receberão sabedoria e entendimento para que possam discernir quem é o Anticristo e recusar a sua marca. A Bíblia deixa claro que aqueles que receberem a marca da besta não poderão ser salvos (Ap 14.9-11; 16.2; 19.20; 20.4) e passarão a eternidade no lago de fogo. O fato de João usar essa passagem crucial para transmitir sabedoria e entendimento aos crentes, com relação a um assunto de conseqüências eternas, mostra que Deus proverá o conhecimento necessário para que o Seu povo possa segui-lO fielmente.

Mas o que essa sabedoria e esse conhecimento permitem que os crentes façam? A passagem diz que podemos "calcular". Calcular o quê? Podemos calcular o número da besta.

O principal propósito de alertar os crentes sobre a marca é permitir que eles saibam que, quando em forma de número, o "nome" da besta será 666. Assim, os crentes que estiverem passando pela Tribulação, quando lhes for sugerido que recebam o número 666 na fronte ou na mão direita, deverão rejeitá-lo, mesmo que isso signifique a morte. Outra conclusão que podemos tirar é que qualquer marca ou dispositivo oferecido antes dessa época não é a marca da besta que deve ser evitada.

Portanto, não há motivo para os cristãos de hoje encararem o número 666 de forma supersticiosa. Se o nosso endereço, número de telefone ou código postal incluem esse número, não precisamos ter medo de que algum poder satânico ou místico nos atingirá. Por outro lado, temos que reconhecer que muitos ocultistas e satanistas são atraídos por esse número por sua conexão com a futura manifestação do mal. Porém, o número em si não tem poderes sobrenaturais. Quando um crente acredita nisso, já caiu na armadilha da superstição. A Bíblia ensina que não há nenhum motivo para atribuir poderes místicos ao número 666.

A carroça na frente dos bois

Muitos têm tentado descobrir a identidade do Anticristo através de cálculos numéricos. Isso é pura perda de tempo. A lista telefônica está cheia de nomes que poderiam ser a solução do enigma, mas a sabedoria para "calcular" o nome não é para ser aplicada agora, pois isso seria colocar a carroça adiante dos bois. Esse conhecimento é para ser usado pelos crentes durante a Tribulação.

Em 2 Tessalonicenses 2, Paulo ensina que, durante a presente era da Igreja, o Anticristo está sendo detido. Ele será "revelado somente em ocasião própria" (v.6). Ao escolher a palavra "revelado", o Espírito Santo quis indicar que a identidade do Anticristo estará oculta até a hora de sua revelação, que ocorrerá em algum momento após o Arrebatamento da Igreja. Portanto, não é possível saber quem é o Anticristo antes da "ocasião própria". O Apocalipse deixa bem claro que os crentes saberão na hora certa quem é o Anticristo.

Como apontamos acima, o Apocalipse não deixa dúvida de que durante a Tribulação todos os crentes saberão que receber a marca da besta será o mesmo que rejeitar a Cristo. Durante a Tribulação, todos os cristãos terão plena consciência disso onde quer que estejam. Nenhuma das hipóteses levantadas no passado, ou que venham a ser propostas antes da Tribulação, merece crédito.

Apocalipse 13.17-18 diz claramente que o número 666 será a marca que as pessoas terão que usar na fronte ou na mão direita. Em toda a história, ninguém jamais propôs a utilização desse número em condições semelhantes às da Tribulação, de modo que todas as hipóteses já levantadas a respeito da identidade do Anticristo podem ser descartadas.

O mais importante nessa passagem é que podemos nos alegrar em saber que a identificação do futuro falso Cristo ainda não é possível, mas o será quando ele ascender ao trono. Com certeza, aquele a quem o número 666 se aplica é alguém que pertence a uma época posterior ao período em que João viveu, pois ele deixa claro que alguém iria reconhecer esse número. Se nem a geração de João nem a seguinte foi capaz de discerni-lo, isso significa que a geração que poderá identificar o Anticristo forçosamente estava (e ainda está) no futuro. No passado, houve várias figuras políticas que tipificaram características e ações desse futuro personagem, mas nenhum dos anticristos anteriores se encaixa perfeitamente no retrato e no contexto do Anticristo do final dos tempos.[6]

A Relação entre Tecnologia e a Marca da Besta

Muitos têm feito as mais variadas hipóteses sobre a marca da besta. Alguns dizem que ela será como o código de barras utilizado para identificação universal de produtos. Outros imaginam que seja um chip implantado sob a pele, ou uma marca invisível que possa ser lida por um scanner. Contudo, essas conjeturas não estão de acordo com o que a Bíblia diz.

A marca da besta – 666 – não é a tecnologia do dinheiro virtual nem um dispositivo de biometria. A Bíblia afirma de forma precisa que ela será:

  • a marca do Anticristo, identificada com sua pessoa
  • o número 666, não uma representação
  • uma marca, como uma tatuagem
  • visível a olho nu
  • sobre a pele, e não dentro da pele
  • facilmente reconhecível, e não duvidosa
  • recebida de forma voluntária; portanto, as pessoas não serão ludibriadas para recebê-la involuntariamente
  • usada após o Arrebatamento, e não antes
  • usada na segunda metade da Tribulação
  • necessária para comprar e vender
  • recebida universalmente por todos os não-cristãos, mas rejeitada pelos cristãos
  • uma demonstração de adoração e lealdade ao Anticristo
  • promovida pelo falso profeta
  • uma opção que selará o destino de todos os que a receberem, levando-os ao castigo eterno no lago de fogo.
A marca da besta é uma opção que selará o destino de todos os que a receberem, levando-os ao castigo eterno no lago de fogo.

Talvez na história ou na Bíblia nenhum outro número tenha atraído tanto a atenção de cristãos e não-cristãos quanto o "666". Até mesmo os que ignoram totalmente os planos de Deus para o futuro, conforme a revelação bíblica, sabem que esse número tem um significado importante. Escritores religiosos ou seculares, cineastas, artistas e críticos de arte fazem menção, exibem ou discorrem a respeito dele. Ele tem sido usado e abusado por evangélicos e por membros de todos os credos, tendo sido objeto de muita especulação inútil. Freqüentemente, pessoas que se dedicam com sinceridade ao estudo da profecia bíblica associam esse número à tecnologia disponível em sua época, com o intuito de demonstrar a relevância de sua interpretação. Mas, fazer isso é colocar "a carroça na frente dos bois", pois a profecia e a Bíblia não ganham credibilidade ou legitimidade em função da cultura ou da tecnologia.

Conclusão

O fato da sociedade do futuro não utilizar mais o dinheiro vivo será usado pelo Anticristo. Entretanto, seja qual for o meio de troca substituto, ele não será a marca do 666. A tecnologia disponível na época da ascensão do Anticristo será aplicada com propósitos malignos. Ela será empregada, juntamente com a marca, para controlar o comércio (como afirma Apocalipse 13.17). Sendo assim, é possível que se usem implantes de chips, tecnologias de escaneamento de imagens e biometria para implementar a sociedade amonetária do Anticristo, como um meio de implantar a política que impedirá qualquer pessoa de comprar ou vender se não tiver a marca da besta. O avanço da tecnologia é mais um dos aspectos que mostram que o cenário para a ascensão do Anticristo está sendo preparado. Maranata!

Implante do Mondex Smart Chip

"A todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome. Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis" (Ap 13.16-18).

A discoteca espanhola Baja Beach Club em Barcelona começou a usar, pela primeira vez no mundo, algo semelhante à marca descrita no último livro da Bíblia... Os clientes habituais da discoteca podem mandar implantar um chip no braço. Além dos dados pessoais ele terá capacidade de armazenar seu saldo. Na entrada, os clientes "chipados" serão facilmente identificados através de um leitor de raios laser e os garçons poderão debitar as despesas diretamente no braço do cliente. Quando o saldo acabar, bastará recarregá-lo.

O chip é um produto da empresa norte-americana Applied Digital Solutions... Seu plano é implantá-lo no maior número possível de pessoas.

Localização via satélite (GPS).

Chips com outras capacidades estão sendo desenvolvidos e usados nos Estados Unidos, por exemplo, para aumentar as vendas da multinacional de bebidas Coca-Cola. Ela lançou uma campanha de marketing centrada em 120 latas de refrigerante especiais. Sua aparência e seu peso não permitem reconhecer que estão equipadas com telefone celular e um chip GPS (Global Positioning System). Os felizes compradores das latinhas premiadas devem identificar-se por telefone notificando seu achado e levar a latinha sempre consigo até que uma equipe da Coca-Cola os localize para informá-los sobre seus prêmios".

Essas notícias comprovam a atualidade das afirmações bíblicas! Como é possível que alguém, há dois mil anos atrás, distante de todas as possibilidades tecnológicas de hoje, tenha descrito tais desenvolvimentos? Em Apocalipse 13 são relatados acontecimentos que se dariam apenas nos tempos finais, pouco antes da volta de Jesus. O idoso apóstolo João, que vivia exilado na ilha de Patmos, escreveu que, no fim dos tempos, as pessoas iriam receber uma marca em sua mão direita ou em sua fronte, e que poderiam comprar ou vender apenas com ela. Além disso, ele fala de uma imagem que teria fôlego e falaria (Ap 13.15). Como ele podia ter a certeza e a "ousadia" de escrever algo assim? Naquela época, suas afirmações estavam bem longe da realidade. Além disso, o que significavam suas palavras? Que valor tinham essas descrições minuciosas de algo que ninguém conhecia? Será que João não temia cair no ridículo ou não havia o perigo da Bíblia ser posta de lado por ser considerada uma coleção de fábulas? Qualquer "ser pensante" – caso a Bíblia fosse um "conto de fadas" – teria evitado fazer afirmações desse teor, preferindo escrever coisas mais genéricas, pensamentos filosóficos ou literatura poética. Mas João estava absolutamente convicto de que tudo o que viu e escreveu correspondia integralmente à verdade.

A Bíblia não é, de forma alguma, um livro de contos. Ela é a revelação divina à humanidade. Só um Deus que conhece os mínimos detalhes do futuro e dos processos históricos pode mandar escrever fatos futuros através da inspiração de Seu Espírito. Somente Deus sabia de antemão que aproximadamente mil e novecentos anos mais tarde um aparelho iria influenciar o mundo através de uma imagem que fala e se move. Somente um Ser Supremo poderia saber que dois mil anos depois seria possível implantar um chip sob a pele. Apenas Ele poderia mandar predizer que essas coisas incomparáveis iriam acontecer. Somente um Deus que é a Verdade poderia anunciar algo tão "inacreditável" para provar que Sua Palavra é verdadeira e que podemos crer em tudo o que Ele diz. O Senhor Jesus expressou essa verdade ao dizer: "Desde já vos digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais que EU SOU" (Jo 13.19).

A última fase do fim dos tempos teve início com o ajuntamento dos judeus em sua pátria e com a fundação do Estado de Israel em 1948. Praticamente em paralelo, os processos em desenvolvimento no nosso mundo se direcionam em ritmo cada vez mais acelerado para o cumprimento do Apocalipse.

"Quem não se deixa vencer pela verdade divina será vencido pelo engano", disse Agostinho. Não resta muito tempo para ridicularizar a Bíblia, pois a seriedade de suas palavras é muito evidente!

Gripe h1n1 despopulação através da vacina

video

Componentes estranhos nas vacinas
O problema é que, além do alerta exagerado e de propósito aparentemente apenas para arrecadar alguns bilhões de dolares, que por si só já deixa bastante pessoas em níveis de estress e preocupação para lá de extremos, podemos estar pagando caro para injetarmos em nossos corpos - e o pior, dos nossos filhos - alguns componentes bem suspeitos. Vamos pegar por exemplo, o mercúrio.

Mercúrio
Através dessa página, podemos calcular a quantidade de mercúrio tolerável por nosso organismo e a quantidade de mercúrio presente em algumas vacinas. Pelo que fiquei sabendo, um dos fornecedores de vacinas para o Brasil vai ser o Sanofi-Pasteur, e a vacina vai conter mercúrio, sendo assim, vamos fazer o cálculo utilizando a opção Sanofi-Pasteur - Influenza A (H1N1 2009) (Thimerosal-containing).

O resultado no meu caso vai ser esse:
Mas a coisa piora quando indicamos no cálculo, por exemplo, uma criança: O Thimerosal citado acima é um velho conhecido nosso. Quem com mais de 30 não se lembra do Merthiolate, cujo uso foi proibido no Brasil em 2001, devido à composição de sua fórmula (a qual o fabricante alterou por causa disso)

Contêm mercúrio como componente, que é tóxico. Ele penetra em qualquer organismo vivo
pela pele, ou por outras vias, e não é eliminado nunca. Sua ação deletéria é cumulativa ao longo da vida do ser exposto, daí a necessidade de eliminar toda e qualquer possível contaminação.

Esqualeno
O Esqualeno é produzido por todos os organismos superiores, largamente distribuído na Natureza e portanto em diversos alimentos. Existe no corpo humano, sendo um dos metabolitos da biossíntese do colesterol. Essa é uma das argumentações dos laboratórios para o seu uso, ou seja, "se é natural e existe em nosso corpo, não faz mal". Mas ingerir ou injetar óleo de fígado de tubarão, que é uma de suas fontes são coisas bem diferentes. E ele é utilizado como adjuvante nas vacinas contra a H1N1.

Um adjuvante é um produto utilizado na vacina juntamente com um antígeno, destinado à aumentar a resposta do sistema imunológico e como forma de produzir mais vacinas a partir de uma dada quantidade de antígeno, consequentemente barateando os custos da vacina. Mas entre alguns adjuvantes podem-se encontrar alguns efeitos colaterais que podem preocupar mais do que a ameaça da doença em si, ainda mais que a resposta do Esqualeno nesse caso pode ser dez vezes mais forte que uma resposta convencional.

Um desses efeitos colaterais foi documentado quando o Esqualeno foi utilizado em vacinas contra o Antraz na época da Guerra do Golfo (1990/1991) e que provavelmente é a causa da Síndrome de Guillain-Barré que acometeu muitos soldados, nos quais foram descobertos anticorpos ao esqualeno, que também foi chamada de Síndrome da Guerra do Golfo, que se caracteriza com sintomas como fadiga crónica, perda de controle muscular, dores de cabeça, tonturas e perda de equilíbrio, problemas de memória, dores nas articulações e músculos, indigestão, problemas de pele, falta de ar, e até mesmo da resistência à insulina e morte, pois após injetado no organimo, o sistema imunológico pode produzir uma resposta para o ataque à todo o Esqualeno em nosso organismo, inclusive em lugares onde é vital para a saúde do sistema nervoso.

video
Bill Gates
O Sr. William Gates, como todos o conhecem, foi o fundador da Microsoft, da qual ele se encontra
afastado agora, tocando a Bill & Melinda Gates Foundation e investindo, entre outras coisas, em
transgênicos (cuja hsitória fica pra outro artigo) e ... vacinas! Vejamos o que Bill Gates tem a dizer sobre a vacina da gripe suína H1N1:

A habilidade de fazer uma vacina rapidamente e produzi-la em larga escola é uma parte critica
da resposta para uma epidemia. Precisa-se ter a produção em menos de um mês, ao invés de
mais de cinco meses, que é o que leva nesse caso. Precisa-se também que as vacinas sejam
produzidas em um ritmo dez vezes mais rápido do que era feito. Existem novos meios para a
fabricação que reduzem o tempo de espera e aumentam a taxa de produção, mas as regras do
governo não permitem que as empresas que fazem as vacinas as utilizem ainda por causa de
preocupações com a segurança. Apesar que os governos estarem certos de serem precavidos
sobre a segurança das vacinas, eles tem que encontrar um meio de ajudar a indústria de
vacinas a incorporar esses novos meios e expandir a capacidade para os próximos anos antes
que a próxima pandemia chegue.

É incrível como esse parágrafo sintetiza algumas coisas expostas aqui:
Velocidade de fabricação: Justificaria o maior uso de adjuvantes como o Esqualeno para
aumentar a produção e supostamente baratear a vacina
Dez vezes mais rápido: Uma coincidência em relação de proporção ao efeito dez vezes mais forte do Esqualeno?
Relaxamento das regras dos governos: Justificativa baseada em alertas de pandemia, que tiveram a sua definição alterada de uma hora para outra, e que permitiriam o uso de materiais não testados adequadamente
Apoio à indústria farmacêutica: Lógico, pois ele investe nisso.
Previsões catastróficas: Foi o que motivou os governos de todo mundo a gastarem bilhões e
bilhões com as vacinas que agora estão sendo devolvidas ou escoadas para outros países

Presidente da Polonia foi assassinado?

O primeiro-ministro polonês, Donald Tusk, disse que seu governo não vai comprar vacinas para a gripe suína que não tenham sido devidamente testadas, ou de produtores que não assumirem a responsabilidade por possíveis efeitos colaterais.

Tusk disse a repórteres sexta-feira que os produtores de vacina estavam pressionando os governos a comprarem, mas também exigindo que toda a responsabilidade e compensação por possíveis efeitos colaterais recaissem sobre os governos que comprassem o medicamento.

Ele ressaltou que os poucos casos de gripe suína na Polônia foram leves e nenhuma morte foi relatada.

Noticia da morte do presidente da Polônia gera suspeitas

O avião presidencial caiu na Rússia, no sábado passado, matando 96 pessoas - incluindo o presidente polonês, Lech Kaczynski, a primeira-dama, Maria, e vários membros do alto escalão do governo.

Os pilotos sabiam do destino até cinco segundos antes da colisão, o que pode ter gerado um estado de "choque" entre os membros da cabine, afirmou Semeret.

Guincho retira restos do avião Tupolev Tu-154 que caiu perto de  Smolensk (Rússia), matando o presidente polonês e outros 95

Os especialistas estão agora tentando entender as conversas mantidas na última meia hora, mas posso dizer que os segundos de gravação antes do acidente foram dramáticos - disse Semeret em entrevista à rádio TOK FM.

A causa do acidente ainda não foi revelada, mas há relatos de que os pilotos ignoraram alertas da torre de controle de tráfego aéreo do aeroporto russo de Smolensk para não aterrissar, devido a intensa neblina. A imprensa especula ainda que os pilotos foram pressionados pelo próprio Kaczynski a aterrissar, o que a Polônia nega.

Até o momento não há provas que demonstrem que a ordem realmente foi dada, já que não foi revelado todo o conteúdo da caixa-preta.


Conexão Reporter - Crimes de pedofilia. SBT

video
Coroinhas denunciam padre - parte 01

video
Coroinhas denunciam padre - parte 02

Clube de 1 milhão de almas enganadas



O Pr. Carlos Roberto Silva, vice presidente executivo da Convenção dos Ministros da Assembleia de Deus de São Paulo e Membro do Conselho de Doutrina da CGADB – Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, condenou a ‘Campanha da Semente de R$ 1.000,00′ do Pr. Silas Malafaia (foto) e do Pr. norte americano Mike Murdock lançada em seu programa de TV


O Pastor da Assembleia de Deus, Silas Malafaia no último dia 03 de Abril em parceria com o Pastor da Teologia da Prosperidade, o norte americano Mike Murdock lançou em seu programa um novo desafio chamado: Clube de 1 milhão de Almas, com o objetivo de evangelizar, mantendo os programas de televisão e realizando cruzadas e congressos.
Para fazer parte do clube, é preciso plantar uma ‘semente’ voluntária de R$ 1.000,00 e como agradecimento quem ceifar receberá o livro 1001 Chaves de Sabedoria, de Mike Murdock e também um certificado do clube como descrito no hot site da campanha, que inclusive possui um contador de almas conquistadas.

Mas este projeto não está sendo visto com bons olhos pela maioria dos líderes da Assembleia de Deus. O Pr. Carlos Roberto Silva, vice-presidente executivo da Convenção dos Ministros da Assembleia de Deus do Estado de São Paulo e membro do Conselho de Doutrina da CGADB – Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, condena a ‘Campanha da Semente de R$ 1.000,00’ do Pr. Silas Malafaia e do Pr. norte americano Mike Murdock lançada em seu programa de TV.


video

‘Isso é no mínimo lamentável, vergonhoso e desonroso para a nossa denominação. O Pr. Silas Malafaia é hoje um ícone, talvez o único dessa estirpe em mídia nacional, pertencente à nossa querida Assembleia de Deus. A função por ele exercida no mais alto fórum da denominação assembleiana, bem como sua projeção midiática, faz com que ele seja copiado e seguido por muitos em suas peripécias doutrinárias. A carroça está descendo ladeira abaixo, em alta velocidade, sem freio e o pior de tudo: na banguela! disse o Pr. Carlos Roberto.

Já o Pr. Guedes, auxiliar da Igreja Evangélica Assembleia de Deus e Professor de Teologia da FAESP – Faculdade Evangélica de São Paulo, relata as implicações que a igreja sofre com campanhas como esta. ‘Primeiro, as pessoas passam a acreditar que com a “semente” lançada, estarão isentas de pregarem o evangelho, porque já fizeram a sua parte. Ou seja, repassaram essa responsabilidade ao evangelista da tv; Segundo, caem na mais nova falácia: semente e não oferta (ou semente como oferta).

Ora, todos sabemos que a oferta é voluntária e não se espera retorno por doá-la, mas a semente tem em si a linguagem da colheita do fruto, logo, quem oferta não espera receber de Deus e nem O cobra, mas quem lança sementes terá, segundo essa teologia, o direito de cobrar de Deus os desdobramentos de seu plantio; Terceiro, muitos cristãos incautos que nunca contribuíram com suas igrejas locais, vêem-se “constrangidos”, “movidos” a contribuírem com o ministério do “homem de Deus”, visto que ele é o homem que Deus levantou para essa tarefa’, e completou: ‘esse tipo de teologia envenena nossa sã doutrina, causando danos em nossos posicionamentos doutrinários e teológicos. É elitista, discriminatória e põe Deus em uma tremenda “saia justa”, pois somente quem tem R$ 1.000,00 é que pode ser abençoado’.

Gripe Suina falsa pandêmia

video
O autor deste vídeo é um ex funcionário do CERN, após ele e seu grupo ter sido dissolvido, ele decidiu fazer-nos algumas revelações chocantes.


Resista a Nova Ordem Mundial

Os planos da nova era




1. Estabelecer uma nova religião mundial e uma nova ordem política e social.
2. A nova religião mundial será o renascimento do mistério da Babilônia.
3. O Plano será concretizado quando o messias da Nova Era assumir o controle, quando o número 666 será aplicado e a nova religião estabelecida.
4. Espíritos cósmicos irão ajudar a inaugurar a Nova Era e aclamar o homem-deus da Nova Era
como mestre do mundo.
5. A paz mundial, amor e união serão slogans da religião.
6. O ensino da Nova Era irá abranger o mundo todo.
7. Líderes da Nova Era irão demonstrar que Jesus não era o cristo.
8. Cristianismo e outras religiões serão integradas na religião mundial.
9.Princípios cristãos serão desacreditados e eliminados.
10. Crianças serão seduzidas espiritualmente nas escolas para promoverem a Nova Era.
11.A humanidade será levada a crer que o homem é Deus.
12. Ciência e religião serão unificadas.
13. Cristãos que resistirem a este plano serão exterminados.

Vacina contra Gripe H1n1


Milhares de Sites e Blogs na internet levantam suspeitas e fazem alertas para o perigo da vacina contra a gripe H1N1. Acredita-se que a vacina seja mais letal que a própria gripe.

Muitos destes sites e até mesmo vídeos na web mostram pessoas que morreram ou ficaram fisicamente debilitadas depois de tomarem a vacina contra H1N1.

Devemos estar alertas sobre os boatos e denúncias contra essa vacina, pois existem suspeitas de que há plano diabólico de redução populacional a qualquer custo. Pesquisem, estudem, orientem-se sobre o assunto.


Muitos médicos recusam-se a tomar a vacina ou aplicá-la em seus pacientes alegando que a mesma não foi devidamente testada e aprovada contra efeitos colaterais; como acontece com qualquer tipo de vacina que é testada durante anos antes de ser distribuída para a população.


No documento do Ministério da Saúde "Esclarecimentos sobre a vacina contra Influenza", onde tenta desacreditar as denúncias contra as vacinas, existe uma parágrafo que afirma:

Indústrias farmacêuticas receberam imunidade judicial quanto a ações ocasionadas por efeitos da vacina, como morte e invalidez.


Não temos essa informação. Vale registrar que o Ministério da Saúde, Agência Nac. de Vigilância Sanitária (Anvisa) e os laboratórios produtores detentores do registro são responsáveis por registrar, acompanhar e avaliar os casos de eventos adversos associados à vacinação. O sistema de vigilância de eventos adversos pós-vacinal do Ministério da Saúde possibilita a identificação precoce de problemas relacionados com as vacinas distribuídos ou pós-comercialização, como objetivo de prevenir e minimizar os danos à saúde dos usuários.
Interessante notar que a resposta nao é negativa, apenas ocorre uma omissao aqui "Não temos essa informação". Quem tem esta informação então?


Crescendo sem Graça

O Evangelho de Cristo sendo distorcido e divulgado livremente

video

2 corintios 4:4 - Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.


1 timóteo 4:1
MAS o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;


2 corintios 11:14
E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz.


Clique para ampliar

Planeta Nibiri rumo a Terra

Em 15 de maio de 2011, o Planeta X estará apenas a 6,4 AU do Sol e se movimentará dentro da parte mais densa do campo magnético solar. Isto aumentará muito a interação entre os dois e o Planeta X tornar-se-á mais brilhante.
Os do Hemisfério Sul poderão ver o intruso a olho nu e ele aparecerá como uma pequena mancha e, à medida que o Sol baixe além do horizonte, ficará mais brilhante e mais intensamente vermelho, ficando mais luminoso que Vênus.



Sistema Solar
Entre maio de 2011 e dezembro de 2012, a vizinhança do Planeta X gerará poderosas erupções solares em todas as direções, que poderão destruir nossos observatórios solares em órbita. Mas existem planos para substituí-los. Grandes erupções solares também serão dirigidas ao Planeta X devido à intensa atividade elétrica entre os dois. Mas, como nesse período, o Sol alcançará o seu máximo de atividade, a Terra se encontrará numa perfeita tempestade solar apavorante e monstruosa. Esse furacão eruptará com uma violência muito além de qualquer limite.



Planeta Terra
As tempestades atmosféricas na metade de 2011 serão mais violentas do que qualquer uma já registrada na história.Haverá grande aumento na atividade vulcânica e os terremotos quebrarão todos os recordes.O cataclisma destruirá as estruturas sociais, embora os governos manobrem para prevenir disputas econômicas e guerras regionais. Segundo os relatos históricos da última passagem do Planeta X, esta foi tão terrificante que os homens ficaram impotentes e as mulheres estéreis. E instalar-se-á um pânico global na superfície terrestre, em 2011.

Projeto Blue Beam

PROJETO BLUE BEAM ENTENDA O QUE É ISSO


Projeto que é feito pelo governo, em que se trata na conspiração de criar imagens holográficas de seres ou objetos para se apresentar a população.
Ex: Jesus, ovnis...
Holograma já é feito, e consiste em criar imagens através de raios lasers em 3D


Agora podem controlar "fingindo" a vinda de Jesus e de ovnis ?
a nova ordem mundial a muito quer criar uma unica religião, uma unica moeda eletronica atraves do biochip ou divulgar o anticristo o tal MAYTREA